Tripés e Monopés

Tripé é, geralmente, um dos acessórios mais importantes para um fotógrafo. É um instrumento de suporte para a câmera, capaz de fixá-la e mantê-la em uma determinada posição para que se possa fotografar. Suas características principais são a firmeza das pernas, a capacidade de suporte de peso da cabeça bem como seus movimentos e o peso geral do objeto.

Monopé possui a mesma intenção do tripé, porém com um pé só, o que o deixa mais fácil de ser utilizado por um lado e mais difícil de atender algumas necessidades por outro lado.

O ideal seria usar um tripé sempre, mas como em várias situações nós precisamos fazer muitas fotos e não temos o tempo suficiente para ajustar o tripé em todas elas acabamos nos acostumando a trabalhar usando a câmera em mãos para facilitar, visto que as câmeras de hoje utilizam velocidades muito altas de disparo com ambientes normalmente iluminados, diferente de antigamente onde se levava 15, 30 segundos para se fazer uma foto nos caixotes.

Mas existem situções extremas ou técnicas que exigirão os tripés e monopés. Exemplos:

  • Uso de lentes zoom ou fixas acima de 200mm (lentes grandes, pesadas, onde o campo de visão é encurtado pelo zoom e faz qualquer tremor parecer um terremoto) quando fotografando objetos distantes e em movimento (esportes, natureza, etc)
  • Em longas caminhadas na natureza, ou qualquer outro lugar que seja, os tripés mais leves são os melhores, pois 3kg a mais quando você está parado em uma loja escolhendo o tripé é uma coisa, mas 3kg depois de andar mais de 15km numa trilha cheia de sobe e desce, pedras e mato se tornam toneladas!
  • Para arquitetura costuma-se usar uma Ball Head que permite movimentos mais livres e de preferência que já possua uma bolha de nível no tripé.
  • Em estúdios os tripés mais firmes, com movimentos mais precisos são mais indicados (cabeça com três movimentos). Geralmente as fotos feitas em estúdio prezam pela qualidade da imagem em sua totalidade, desde a imagem em si até sua composição e alinhamento.
  • Para fotografias em 360º existem tripés especiais, com cabeças especiais e acessórios especiais. Futuramente abordaremos mais este tipo de fotografia.
  • Fotos externas em situações difíceis como dentro de rios rasos, mar ou muito vento, recomenda-se tripés mais pesados para suportar tudo isso. Porém, lembre-se de que se o local for de difícil acesso carregar um trambolho super pesado nas costas pode não ser nada viável.
  • Os monopés são ótimos em caminhadas e trilhas, pois além de proporcionar uma estabilidade melhor na hora da foto ainda serve de bengala e auxilia na caminhada, pode ser usado para cutucar alguma coisa de longe e várias outras utilidades. Como não possuem cabeça, quanto mais leve melhor, mas quanto mais leve mais caros são.
  • Para fotos de longa exposição e Time Lapse, com o tempo reduzido a menos de 1/5, quanto melhor for o tripé melhor será a foto. Estática aqui é bola da vez. Tripés pesados, firmes e com pouco movimento são os melhores, principalmente os de ferro.

Dica: Não menospreze um tripé. Ele pode te ajudar muito, mas muito mesmo! Não compre tripés muito baratos, pois eles quebram muito rapido, se não se quebrarem espontaneamente pela sua simples e frágil fabricação aposto que você mesmo o fará no primeiro poste que ver na frente… de raiva!

Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s