Aprender fotografia de graça?

Bom, muitas conversas, muitos pontos de vista, muitas experiencias de vida, muitas situações diferentes e muita fotografia. É claro que tudo isso não seria possível de ser sintetizado ou resumido de forma a ser inserido em algum tipo de curso, workshop, site, blog ou qualquer outro tipo de material voltado ao ensino da fotografia. Por isso os cursos são planejados, por isso existe uma didática envolvida, um método de ensino específico para se ter controle na divulgação das informações de forma a atender satisfatoriamente todos os participantes de tal evento e para entregar de forma clara, limpa, precisa e rápida as informações pertinentes à necessidade de alguém que as busca.

Quanto maior o número de participantes, maior a dificuldade de se personalizar tal conteúdo, porém, quanto mais participantes maior a probabilidade de ter o custo reduzido em um rateio ou patrocinado por alguma empresa, por conta do volume de pessoas envolvidas.

Quanto menor o número de participantes, maior a facilidade de se personalizar tal conteúdo e sanar as dúvidas mais particulares de cada participante e quanto menos participantes, maior será o investimento por haver pouca divisão ou nenhuma, no caso de um curso particular.

Então, temos várias formas de cursos, workshops, congressos e encontros para difundir informações, produtos, novidades, compartilhar experiências e ensinar fotografia, desde os totalmente gratuitos até alguns bem carinhos. E qual a diferença entre eles? Agora é que fica interessante. Vamos discutir este assunto e qualquer opinião diferente da minha que coloco neste texto é completamente válida, visto que este texto não representa a verdade absoluta de nada, apenas a minha opinião, com o conhecimento que eu consegui obter até agora e minha interpretação dos fatos e circunstancias.

Vou começar falando do MEU blog. Este que você se encontra agora, lendo este texto, o http://www.fotograficamentefalando.wordpress.com. Assim como inúmeros outros blogs sobre fotografia este é apenas mais um se visto por um ângulo estatístico, numérico. Porém, ele pode se diferenciar de todos os demais e tornar-se importante ao passo em que alguém que o visite ou assine tenha acesso a alguma informação que tenha visto somente aqui, então, a importância dele aumenta por conta desta pessoa específica. Mas sempre teremos vários ângulos para analisar alguém ou alguma coisa. Se este blog é bom ou ruim vai depender de muita coisa, até de quem o visita.

Sim, tudo que tem aqui não é segredo e se encontra em vários outros blogs. Algumas informações eu modifico porque acredito que elas tenham sido repassadas de forma errada, ou achei uma forma mais fácil para entender determinada coisa e resolvi repassar à minha maneira. Isso não quer dizer que a forma mais difícil pra mim não seja a mais fácil para alguém, e este alguém pode estar aqui e ter dificuldade com a informação que eu estou passando e acreditando ser mais adequada. Por isso a importância de se ler muito, inclusive coisas repetidas onde podemos observar os vários prismas a cerca de determinado assunto.

Por ser formado em Psicologia na PUC-GO e ter lido e estudado algumas arrobas de livros, ter feitos muitos trabalhos escritos (e grossos) e ter tido contato com a área de ensino e pesquisa, onde a preocupação com a forma e demais características de transmissão e análise de uma informação é tão ou mais importante do que a informação em si, tenho esta preocupação com tudo que escrevo e falo. Se não for a palavra certa a frase pode ficar errada e um “você entendeu né!?” não é suficiente para que eu fique despreocupado. Me tornei, então, muito crítico em muitos aspectos por perceber a confusão gerada pela bagunça das palavras faladas e escritas e as consequências que as mesmas trazem na vida de quem as lê ou escuta.

Agora ficou mais fácil de entender, não é mesmo?

Certo, ainda está meio confuso. Vamos continuar!

Então, os valores, a qualidade do ensino e local, a capacidade do professor (seja pessoa, vídeo ou texto) e o tempo são as principais características que levam uma pessoa a escolher determinado curso ou não. Dessas características a última a ser adequada a um curso ou evento é o preço, o valor, pois primeiramente é preciso ver quem vai ministrar tal curso ou evento, depois analisar a densidade e efetividade do conteúdo para aquele público específico. Depois de ter os valores do local e demais custos operacionais, sejam eles quais forem, bem analisados, junta-se tudo isso e se define um valor de custo para este curso ou evento.

Veja, se o local é cedido gratuitamente e se o ministrante se dispõe a não cobrar pelas horas de ensino ou oratória, então, a capacidade ou qualidade do professor, as informações que serão repassadas e a questão do tempo “não poderiam” ser colocadas em cheque caso não fossem satisfatórias, correto? Pois é, este é o perigo de cursos gratuitos que prometem muita coisa, pois a qualidade da informação, o tempo que tal professor levou para saber o que sabe e a forma como ele coloca as informações e o tempo necessário para transmissão e absorção de determinadas informações são, no meu ponto de vista, a parte principal. Mas as promessas na mídia, nas propagandas, fazem algumas pessoas acreditarem que será bom na maioria dos casos, quando não será.

Como eu disse, uma empresa interessada neste público pode patrocinar o evento e ele realmente sair a custo zero, totalmente gratuito para os participantes, porém, tudo ali está sendo pago, como o local, os responsáveis pela ministração das informações, equipe técnica, etc, etc, etc. Então, fiquem atentos quanto a estes aspectos quando estiverem pensando em participar daquele curso grátis via internet, pois ele pode te atrapalhar a vida te fazendo acreditar em coisas que não acontecem, te ensinando coisas que não funcionam (ou não funcionarão pra você) e te mostrando caminhos belos pelos quais nunca vai passar, ao contrário, não te dá nenhum tipo de ajuda para o caminho tortuoso em que se encontra.

Verifique, entre em contato, pergunte, veja depoimentos, contate outros participantes, fique atento. “Quando a esmola é demais até o santo desconfia!”

Sendo assim, qualquer blog ou site que contenha informações gratuitas, como este aqui, representa um perigo? Sim!

Mas vamos explicar isso melhor. Em se tratando de difusão de informação as informações contidas em sites ou blogs não podem ser muito aprofundadas, e quando são, ficam difíceis de serem compreendidas sem o auxílio de um professor presencial e uma didática. Daí a necessidade de um fórum, uma discussão, uma exemplificação. Mas ainda assim pode servir a um nível de leitores mais avançados que consigam entender tais informações. Como podem ver, não tem como personalizar este conteúdo para todos. Pode ser bom e fácil, como pode ser difícil e ruim, e isso pra mim é um perigo em termos de ensino. Ensino de verdade!

Mas pode-se aprender fotografia gratuitamente somente através da internet, em blogs, fóruns, sites e vídeos no YouTube? Particularmente eu acredito que sim. Não só fotografia como uma pancada de atividades e teorias nas mais diversas áreas do conhecimento.

Os problemas são:

_ Você que quer aprender (portanto, não sabe ainda), saberia identificar se tal material informativo está correto ou não?

_ Você é capaz de julgar a qualidade da informação que lhe é repassada gratuitamente?

_ Você possui disciplina suficiente para levar o estudo de alguma coisa à sério mesmo estando sozinho, na frente de um computador?

_ Você foi sincero na resposta da pergunta anterior? rsrsrsrs

_ Se aprender alguma coisa errada quem vai pagar por este erro? Você, o veículo de comunicação ou um terceiro o qual você testará o que aprendeu?

_ Você sabe o que significa respeito pelas pessoas?

Então, que fique claro e entendido de uma vez por todas que estes blogs e sites, qualquer um que seja, apenas colocam dicas, informações soltas, destinadas a qualquer um, a qualquer tempo, para aprenderem qualquer coisa que possam fazer. E isso é muito generalizado para sair por ai se afirmando ser capaz de fazer alguma coisa, pois existe muito mais por trás dessas informações que não podemos colocar aqui e não é sacanagem, é responsabilidade!

Outro fator importante neste tipo de aprendizado é o tempo que se leva para aprender por estas vias. O tempo médio está por volta de 3 a 5 anos para se aprender a fotografar bem em termos técnicos tendo como base apenas dicas e material didático gratuito. Como disse, apenas em termos técnicos!

Portanto, se deseja realmente aprender alguma coisa da melhor maneira possível ainda é a aula, o curso, presencial. Onde o tempo para se aprender a fotografar, também em termos técnicos, pode ser reduzido a poucos meses. E em termos avançados, de um a dois anos em média, estando pronto para atuar profissionalmente no mercado da fotografia e ganhar dinheiro com ela, por isso não será gratuito, entenderam? Haverá toda uma infraestrutura voltada para atender as “suas” necessidades, com qualidade e em um tempo reduzido mas de acordo com as “suas” capacidades. Ai sim estamos falando de ensino de verdade.

O mesmo acontece com os workshops, encontros e congressos. Uns são grandes, outros pequenos, alguns acontecem por vários dias e outros apenas em um, por algumas horas. Isso tudo é irrelevante até termos conhecimento do que se trata, pois só depois de conhecer o assunto, o tema, a proposta do(s) palestrante(s) e o que está sendo oferecido é que será possível fazer algum tipo de análise do evento e se está  coerente com sua mídia/propaganda/divulgação.

Não estou dizendo aqui que um evento repleto de celebridades e com pouco conteúdo ou conteúdo muito fácil não é legal, engrandecedor, oportuno e adequado. Estou dizendo que um evento como este pode ter um conteúdo que deixe muito a desejar dependendo da propaganda, da divulgação que for realizada para tal evento, e isso eu considero tremendamente ruim para os participantes pois a questão capitalista geralmente fica muito acentuada e rapidamente suas sementes criam frutos. Frutos que não serão legais de existirem em um curto espaço de tempo, diga-se de passagem. Desde que seja coerente, por mim está tudo bem. Evento com celebridades é mais show do que tudo, portanto, vá sabendo que irá pra um show e tá tudo certo.

Também não estou dizendo que aquele WS, com o melhor dos melhores, que vai fincar teoria e aprofundar o conhecimento até a alma é bom e vai fazer a diferença na sua vida, não. Se a propaganda não for coerente a pessoa que gostaria de ir no SHOW acaba indo por engano para o TÉDIO. Sem falar que pode sair de lá sem ter aprendido absolutamente nada, pode se sentir deslocada e tímida por estar no meio de pessoas específicas que entendem muito bem daquele assunto, enquanto ela não sabe ao certo nem do que se trata.

Não adianta anunciar como show o que será um completo tédio de transmissão de informações complexas, específicas e importantes, muito menos anunciar que será uma transmissão de informações complexas, específicas e importantes quando será apenas um show de celebridades.

Portanto, fique atento quando estiver procurando por cursos, workshops, congressos e materiais diversos na internet. Não há absolutamente nada de errado com nenhum deles. O que há de errado é estar no lugar errado, fazendo o que não vai te trazer o retorno esperado, gastando tempo e/ou dinheiro em algo que não vai te ajudar, que pode te atrapalhar e até te fazer desistir de tal atividade. Reflita se tal evento é realmente importante pra você ou se é apenas mais um evento. Reflita se tal evento realmente te trará bons frutos ou se te trará apenas uma oportunidade de encontrar seus amigos. Reflita sobre o que realmente se faz necessário na sua trajetória pessoal ou profissional para saber onde é mais importante de se investir em determinado momento.

E se está com pressa, se quer aprender rápido por haver alguma necessidade pessoal ou profissional, invista nos cursos de verdade, no ensino de verdade. Não há comparação em termos de resultados e tempo em relação aos outros.

Até a próxima!

Curta e Compartilhe se você acredita que mais pessoas podem possam precisar dessas informações. 🙂

8 comentários sobre “Aprender fotografia de graça?

  1. olá, tenho 13 anos e sou apaixonado por fotografia e não sei por onde começar, mas seu blog é o que mais esta me ajudando, muito brigado por estar me ajudando.

    • Olá Bernardo!

      Bom, o que eu posso dizer pra um garoto de 13 anos que tá mostrando interesse pela fotografia?

      Primeiramente eu fico muito feliz por estar interessado e ainda tão novo assim.

      E segundamente rsrsrsr… já que tá jovem ainda, vai aí uma dica: Calma… relaxa… rsrsrsr. Já tá fazendo tudo certo, ou seja, se teve o interesse na fotografia é só começar a buscar mesmo… e te confesso, tem muito marmanjo que não tem sequer a capacidade de digitar no google sobre o assunto que ele quer saber… aí não tem jeito né… aí não vai pra frente é nunca!

      Mas se você continuar assim, buscando pelas coisas que se interessa, relaxa que vai dar tudo certo! Só leva tempo, então relaxa rsrsrsr.

      No mais, quando tiver alguma dúvida específica, só perguntar. Continue estudando, participando de fórums e participando de grupos no Facebook. Vai aprender muita coisa!

      Um abraço!

  2. Olá… só quero dizer que pessoas como vc são imprescindíveis na vida de outras (como eu) que se interessam mto por fotografia e que encontram aqui material mais do que suficiente para melhorarmos nossas técnicas e desenvolver o lado artístico da fotografia. Hoje em dia é difícil encontrar pessoas dispostas a compartilhar conhecimento de forma tão altruísta.
    Mais uma vez, obrigado por compartilhar. Deus te abençoe, amigão.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s