Pessoas Comuns vs Fotógrafos: “Experimento mostra o quão diferente pode ser a mesma locação”.

A matéria:

Recentemente, o usuário do Reddit manyToys enviou algumas fotos mostrando as diferenças entre pessoas comuns e fotógrafos profissionais.

“As fotos mostram que fotógrafos podem fazer um lugar comum parecer mágico com a luz certa, ângulo e só um pouquinho de edição. O que pode parecer uma parede de arbustos com duas árvores próximas para uma pessoa comum, pode parecer uma misteriosa floresta para um fotógrafo. Sim, claro, qualquer foto parece melhor quando editada, mas convenhamos, nem todos tem um “olho artístico”, o qual é muito necessário na fotografia. Não acredita? Dê uma olhada abaixo.”

 

 

Comentário sobre a matéria:

Não se sabe ao certo quem fez as fotos, porém, as ditas “ruins” teriam sido feitas por pessoas comuns, ou seja, poderiam ter sido feitas por fotógrafos também, visto que fotógrafos são pessoas comuns – Nunca vi um fotógrafo voando ou parando bala no peito.

Mas é claro que entendemos a comparação! Só estou afirmando que ele(s) mesmo(s), o(s) fotógrafo(s) da(s) foto(s) poderia(m) ter feito as fotos com seu(s) celular(es).

Então, foto de celular é ruim mesmo? Também não quis dizer isso. Mas veja: Geralmente, celulares possuem lentes muito angulares. Isso dificulta o desfoque e deixa tudo chapado mesmo. Geralmente, também, celulares não são fáceis de se segurar firmemente, o que faz com que as fotos saiam muito tremidas em algumas ocasiões com pouca luz.

 

Tá, então você quer dizer que não há diferença entre “pessoas comuns” e “fotógrafos” na hora de fotografar? Não! Nem de longe eu quero dizer isso. Mas eu tenho que ser crítico em relação ao que vejo por aí e achei essa matéria um tanto quanto preconceituosa e desdenhosa com as ditas “pessoas comuns” ao se referirem a essas fotos mal feitas ou apenas com o intuito de mostrar a locação. Ou seja, é claro que uma “pessoa comum”, com um celular, não conseguirá capturar belíssimas imagens em qualquer situação onde isso seja possível. Já com uma câmera apropriada, com uma lente apropriada e um pouco de conhecimento na fotografia, é óbvio que até uma “pessoa comum” conseguiria melhorar suas fotografias ou até registrar belíssimas imagens.

 

E achei muito interessante o fato de abordarem a questão “O que eu vejo de forma comum” e “O que eu vejo quando quero fotografar”. Sim, você pode fazer proezas em um lugar onde não se imagina possível de se fotografar. Este exercício do olhar é fundamental para a fotografia! E tanto fotógrafos profissionais, como amadores e até mesmo “pessoas comuns” podem treinar ele e melhorar suas fotos. Era apenas esta a correção que eu gostaria de fazer quanto à matéria.

 

Até a próxima!

 

Fonte: Ordinary People VS. Photographers: Experiment Shows How Differently Same Location Looks | Bored Panda

Anúncios

Resumão! História da Fotografia em 5 minutos :D

Bom, infelizmente não tem legenda em Português, porém, é de fácil entendimento, com muitas figuras e animações nomeadas e datadas que acabam se tornando quase que intuitivas.

De qualquer forma é um resumo muito bom, porém bem simplificado e sem muitos detalhes, da história da fotografia desde o início até os dias de hoje.

OBS! Tem um pouquinho de nudez, mas como forma de documentação histórica do que estava sendo realizado na época 😉

Vale a pena… confere aí e comente se tiver alguma dúvida 😀

 

Fonte: The History of Photography in Just 5 Minutes

Vídeo feito pela  COOPH: Cooperativa de Fotografia

Life: Um filme sobre o fotógrafo Dennis Stock e o ator James Dean

Mais um filme sobre fotografia pra gente curtir!!! 😀

Life é um filme sobre a amizade entre o fotógrafo Dennis Stock, da Magnum e Life Magazine e o ator James Dean. A história segue Stock, que recebe uma solicitação para fotografar uma estrela que surgia antes do lançamento de East of Eden (primeiro filme para cinema de James Dean). Enquanto a dupla atravessa os Estados Unidos, uma amizade se desenvolve. Stock faz alguns dos mais conhecidos retratos de Dean, incluindo este icônico na Cidade de Nova York em 1955

James Dean, New York City, 1955.

James Dean, New York City, 1955.

Parece mesmo que a vampiragem acabou pra Robert Pattinson, o qual representa Stock no filme. Agora é esperar o lançamento e se deliciar na frente da telona, ou da telinha mais pra frente um pouco né!

Screen-Shot-2015-08-13-at-7.40.48-AM

Link original: http://petapixel.com/2015/08/13/life-a-movie-about-photographer-dennis-stock-and-actor-james-dean/

Veja isto! Não acredito! Sério… não tô acreditando!!!

KFC, a famosa franquia de frango frito, criou, no Canadá, em comemoração aos 60 anos atuando lá, nada mais nada menos, em edição limitada, baldes de frango que imprimem fotos, recebidas via wi-fi de seu celular!

Não acredita? Nem eu!!! E olha que já vi esse vídeo um monte de vezes!!! Já babei, já desejei, já chorei de inveja de quem mora lá… e simplesmente continuo duvidando de tão bom que achei! hahahaha. FANTÁSTICO!!!

Essa vale compartilhar com o mundo inteirooooo!!!! Veja o vídeo!!! 😀

 

Link da matéria fonte:

KFC Has Created a Fried Chicken Bucket That Doubles as an Instant Photo Printer.

Bending the Light (em breve!!!)

maxresdefault

E aí vem um documentário que promete fortes emoções aos profissionais da fotografia, cinema e qualquer outra profissão que utilize aqueles objetos translúcidos capazes de dobrar e ajustar a luz para que possamos enxergar o mundo de forma diferente… as lentes!

Quem não gosta de saber mais, de conhecer sobre como são feitas, o cuidado, o carinho e a perfeição na sua construção? Pois bem, em breve este documentário vai dar esse gostinho pra gente.

 

Bending the Light – De Michael Apted (tradução: dobrando a luz).

Confira o Trailer! Curta e compartilhe! 😀

As gordinhas não tem vez? Se liguem!

As “gordinhas” não tem vez? Se liguem!

O Calendário Pirelli sempre foi referência de fotografias fantásticas e em 2015 terá uma super novidade!!!

Pela primeira vez será fotografada, pelo fotógrafo Steven Meisel, uma modelo “gordinha” (plus size). Trata-se da Norte Americana Candice Huffine, 29 anos de pura beleza.

Sempre inovador e rompendo barreiras, não seria diferente em mais um de seus calendários. A iniciativa do Calendário Pirelli nunca decepcionou e está sempre de parabéns pelas ousadas produções e nós estamos sempre ansiosos pelo próximo ano.

Pra quem sabe apreciar a beleza de mulheres com um corpo mais “generoso” (como eu rsrsrsr), certamente ficará ansioso pra conhecer o resultado final deste trabalho que já estava passando de hora de acontecer.

800ng3477229

 

Revelando as 7 Principais Importâncias da Fotografia

barraquinha

Revelando as 7 principais importâncias da fotografia

 

Muito se discute sobre ser ou não ser um profissional na fotografia, sobre valores de produtos e serviços, sobre os melhores equipamentos e sobre uma infinidade de picuinhas que, no fundo, não fazem o menor sentido se discutidas isoladamente como vejo acontecer.

Ao mesmo passo em que se permite aos novatos cobrarem o que quiserem por uma foto, estes mesmos permitem aos já estabelecidos fotógrafos fechar o cerco e dificultar sua entrada no mercado da fotografia. Tudo isso pela falta de informação e respeito pela profissão e pelos profissionais. É uma reação óbvia e já esperada de um mercado que possui o medo como seu principal combustível. Sim, muitos profissionais já estabelecidos tem receio da concorrência. O brasileiro, de forma geral, tem medo da concorrência. Talvez por conhecerem a desleal competição do negócio desde muito cedo, quando eram eles que estavam chegando no mercado. Talvez, simplesmente por não estarem preparados para o que se propuseram a fazer. Independente disso, esse tipo de coisa é comum e frequente em várias áreas profissionais e não seria diferente na fotografia.

 

Como mudar isso?

Estudando, se atualizando, investindo, se preparando para o mercado, fazendo bons contatos, mantendo uma relação de amizade e companheirismo até com os concorrentes, estimulando os colegas, desafiando seus medos, pedindo ajuda, parando de permitir que seu EGO domine seu bom senso e sendo autocrítico com sua própria fotografia, sendo sensato e tendo, acima de tudo, uma postura mais honesta em relação à fotografia.

Uma das principais queixas que tenho percebido em “profissionais” (de todos os tipos) é que o negócio está cada vez mais difícil e que os clientes não dão mais importância à fotografia quanto antigamente, que se seduzem facilmente por um preço mais baixo. De certa forma, concordo com isso sim, afinal, havendo a possibilidade de fazer registros que antigamente não eram possíveis ou viáveis de serem feitos por qualquer um é natural que haja uma diminuição da procura por determinados serviços ou profissionais. Porém, há muito caminho nessa estrada para dizer que é somente isso o motivo.

Pensando a respeito, fui além. Organizei meu pensamento e coloquei-o no papel. Discuti com algumas pessoas a cerca da importância da fotografia e sempre fazendo os mesmos questionamentos:

Qual a importância da fotografia na sua vida?

Qual a importância da fotografia na vida dos seus clientes?

Qual a importância da fotografia para a existência humana?

O que me preocupou foram as respostas. Quase sempre, silenciosas, vazias, acompanhadas de sons indefinidos, gagueira ou alguma brincadeira que fizesse a situação de resposta desaparecer. Conclusão: Nem os fotógrafos, hoje em dia, sabem ou direcionam seu trabalho pautado nas importâncias que a fotografia tem. Ai sim podemos prever, claramente, que tudo só vai piorar se continuar assim.

Quer saber se algo é realmente importante na sua vida? Exclua isso da sua vida e veja se você consegue sobreviver sem ele. Esta é a importância das coisas na nossa vida e é claro que a fotografia não está nas primeiras colocações. Eu viveria tranquilo sem fotografia. Não quero desmerecer a fotografia, de maneira alguma, mas tê-la em seu devido lugar é justo! É claro que a fotografia tem sua importância sim, mas não adianta dizer que ela é a coisa mais importante em um casamento, por exemplo, porque não é! O padre, pastor ou juiz é mais importante. A religião e a lei, portanto, mais importantes. Que por consequência, as testemunhas, também mais importantes. Os noivos, ora, sem eles nada daquilo existiria. São os mais importantes… e por ai vai. E a fotografia está lá… no seu devido lugar. Tentar empurrar uma ideia de que ela está acima de coisas que não está é, no mínimo, insensato.

A fotografia tem várias importâncias e vamos vê-las agora.

Importância histórica – o registro

A fotografia é mais um dos vários métodos de registro de informações. Há a pintura, a escrita, as artes plásticas, os vídeos ou cinema e a fala. Através de todos esses métodos é possível que se registre informações para serem passadas de geração a geração. O fato de podermos transmitir informações aos nossos filhos, netos e gerações futuras, de deixarmos algo para a história posterior é que faz a importância do registro. As primeiras fotografias, fotografias das guerras, escravos, estilo de vida de muito tempo atrás, são importantíssimas para a compreensão de como tem sido nossa evolução.

Importância genealógica – a herança

Ter uma prova de que se esteve com alguém ou um grupo é algo muito importante para o ser humano. Os grupos familiares reunidos em frente a uma câmera, os grupos de trabalho, o casal apaixonado passeando por seus lugares prediletos. Os netos, os filhos, os pais, os avós e a confirmação de que aquele membro realmente pertenceu àquele grupo. Isso nos trás um sentimento de pertencer verdadeiramente àquela história em particular, naquele dado momento e lugar. Esse entendimento de quem conheceu quem, através de quem e com quem é algo muito importante para sabermos mais sobre nossa dinâmica e a das pessoas próximas a nós.

Importância cognitiva – a memória

O mudo é feito de memória. Eu vivo dizendo isso. A memória é tudo no meu ponto de vista. Sem memória não há interpretação ou sentido em absolutamente nada. Seja a memória física, genética, energética, virtual ou cognitiva, não importa. Tudo só existe por causa da memória. E quando digo tudo, digo tudo mesmo! Mas aprofundar aqui é algo um pouco mais complexo, então, fixemos o pensamento na questão de que a memória do que vivemos, do que sentimos, de quem conhecemos é o que será, na maior parte, responsável por quem seremos no futuro. Portanto, vamos nos lembrar daquilo que é bom e da melhor forma possível. Isto se tornará importantíssimo na formação do “quem sou eu” no futuro.

Importância psicológica – o estímulo

Para nos lembrarmos de algo ou alguém é necessário que sejamos estimulados. Geralmente conseguimos esse estímulo por vontade própria mesmo, desejando lembrar e lembrando, simples assim, pois tudo que vivemos, tudo que conhecemos no passado, está guardado na nossa cachola e só não nos lembramos de tudo por falta de estímulo, porque está lá… está sim! Guardado em algum lugar. Seja bom ou ruim, está lá. Basta termos um estímulo para nos lembrar. A fotografia é um ótimo estímulo visual para nos recordarmos de pessoas, lugares, situações, etc. Com ela vem o cheiro, o tato e toda a sorte de memórias sinestésicas possíveis. Além disso os estímulos proporcionados pelas imagens servem ao mercado de forma extraordinária, estimulando-nos a escolher, decidir, sentir, comprar, investir, vender, comer, amar, etc. Se há um lugar na fotografia onde esses estímulos se fazem presentes a todo momento é na fotografia publicitária.

Importância sentimental – a emoção

Como já foi dito, ao se ter acesso às memórias passadas e/ou detalhes de memórias recentes, nossa memória sinestésica entra em ação e podemos até reproduzir a situação em nossa mente, sentindo o cheiro do local, da pessoa, lembrando do toque do vento na pele, dos olhares que se encontraram e isso tudo nos faz sentir emoções (salvo algumas pessoas que tem problemas e não sentem emoções com essas coisas… rsrsrsrs). Estas emoções podem ser responsáveis por momentos depressivos sim, porém, podem ser responsáveis também por aquela força extra que conseguimos não sabemos de onde para superar obstáculos e seguir em frente, melhores e mais fortes.

Importância criativa – a expressão

Ser, apenas, não é suficiente. Você tem que ser para os outros. Sozinho não há sentido em ser muita coisa, mas quando temos quem reconheça quem somos, ai sim muita coisa faz sentido em nossas vidas. Para sermos é preciso nos expressarmos e quanto melhor nos expressarmos, melhor seremos interpretados, o que pode ser bom ou ruim dependendo da forma de expressão. Independente disso, quando nos expressamos temos algo mágico que é o poder de concentrar todo nosso conhecimento e modificá-lo à nossa maneira antes de exteriorizá-lo, sendo assim, seres criativos, que criam coisas diferentes a partir de outras coisas iguais ou diferentes e a matriz disso tudo é quase infinita de possibilidades.

Importância profissional – o negócio

Sendo assim, enquanto fotógrafos, deveríamos conhecer muito bem todas essas importâncias para comercializa-las, pois como profissional desta área acredito que não seja necessária, com tanta importância assim encontrada em uma fotografia, a utilização de métodos desleais de concorrência e utilização; de cursos fajutos que vendem um título magnífico acompanhado de um conteúdo medíocre, pobre ou até enganoso; de um serviço baseado em status ou no nome da pessoa e não na forma ou qualidade do produto em si; de postagens infinitas de fotos estúpidas, mal feitas, com uma marca d’água horrível e desprovidas de zelo, seguidas de justificativas fúteis, egocêntricas e ameaçadoras quando recebem o primeiro comentário de alguém que achou aquilo uma merda; de profissionais que conhecem, que sabem, mas não compartilham, nem mesmo em seus eventos pagos, as informações importantes com aqueles sedentos por conhecimento. Em fim, não precisaríamos de muitas coisas que andam acontecendo no mercado da fotografia.

O fato é que pouca importância se dá quanto às importâncias da fotografia e em meio a um mundo onde um kit de presets ou actions novo é lançado a cada semana, onde um DVD de açúcar refinado é vendido como sendo a cereja do bolo, onde aventureiros adentram ao mundo da fotografia vendendo seus “serviços” sendo que não tem a mínima noção do que é ser um profissional ou trabalhar com fotografia ainda. E adivinha só quem é que sai perdendo no final dessa triste história!?

Espero que com esta reflexão a cerca dessas importâncias que, ao meu ver, são fundamentais para a existência de uma fotografia mais honesta, autêntica e útil para nossa sociedade, possamos desenvolver cada vez mais nossos sentidos e entender, captar e saber utiliza-los para o bem, para algo melhor, para ter um maior comprometimento com a fotografia, maior responsabilidade para com nossos clientes e mais esperança para com o futuro.

Reges Pineze

Moda/Fashion por Andrey Lili

Pra quem curte fotografia de moda deve passar os olhos obrigatoriamente pelo portfólio de Andrey Yakovlev Lili Aleeva e conferir seus trabalhos. São fotografias com muita criatividade e qualidade, de uma sensatez perceptível e bem objetivas e claras em suas ideias.

e67a0c46c3476d8bd00b3a42cb7b4825Seja você um iniciante ou um expert, acredito que valha a pena se deliciar com as fotografias de Andrey. Quem sabe algumas delas não se tornam inspirações para seus próximos ensaios?

Ah, e é claro que uma parte importante para nós do Fotograficamente Falando não poderia deixar de ser dita… rsrsrsrs… curta e compartilhe com seus amigos!!! Ajude nosso canal a crescer! É pra vocês!

Andrey Yakovlev Lili Aleeva on Behance.

Condenados (Condemned)

Um registro fotográfico feito por Robin Hammond na África a cerca dos doentes mentais.

Aquele tipo de foto que você não precisa de explicações nem comentários para entender. Mesmo assim, ele narra este vídeo (em inglês), o que o torna mais dramático ainda.

Um trabalho que deve ser visto e notado por todos. Fotografias que devem ser vistas e notadas por toda a comunidade fotográfica. Um trabalho que tem ganhado seus merecidos prêmios.

Confira mais sobre Robin Hammond clicando aqui!

E se você ainda não participa do nosso grupo no Facebook, clique aqui para participar!

Fotograficamente Falando no Facebook

fotograficamentefalandoxJá conhecem nossa página e nosso grupo no Facebook?

Pois é, nem nós conhecemos direito, pois estão recém criados. Mas queremos divulga-los logo para que vocês fiquem por dentro das novidades o mais rápido possível!

Os vídeos estão quase começando no nosso canal do YouTube (será avisado em breve), o grupo no Facebook veio para reunir vocês em um ambiente de compartilhamento de informações que todo bom fotógrafo deve ter e a página será uma extensão do blog para divulgação de notícias e informações, mas talvez você prefira saber da novidade no Facebook.

Outro motivo para a criação da página é que muitos grupos de fotografia comandados pelo Darth Vader e o lado negro da força vem bloqueando e denunciando as postagens que faço do blog como spam e até ofensivas, então, esta prática de divulgação nos vários grupos vai acabar em breve e quem estiver inscrito em nossos canais terá acesso às informações. Infelizmente muitos ficarão de fora.

Para ajudar a divulgar e trazer essas pessoas para os canais é imprescindível que vocês compartilhem essas informações. Só assim poderemos alcançar o maior número de pessoas. Depois o crescimento acontecerá naturalmente de acordo com a utilidade ou não das nossas informações.

Então, visite-os, curta, se inscreva, compartilhe e participe! Vocês são os grandes responsáveis pela continuidade desses portais, pois eles são pra vocês!

Clique no nome para visitar o canal desejado:

Grupo Facebook

Página Facebook

Obrigado pelo apoio galera e até mais!