O Trabalho de Rosie Holtom

A fotógrafa Rosie Holtom produziu uma série de fotos com moradores de rua. Até ai nenhuma grande novidade, pois se há um tipo de situação que os fotógrafos adoram explorar é a dos menos afortunados pra causar aquele drama né. Nada contra, porém, tá ficando chato já essa falta de ousadia e novidade nesse tipo de trabalho. Coisa que a fotógrafa Rosie Holtom conseguiu nessas imagens ao retratar os moradores de rua como modelos fotográficos comuns. Isso mesmo. Moradores de rua!

Todos produzidos e com expressões realmente diferentes do dia a dia que eles vivenciam, aquelas tristes, dolorosas ou famintas expressões. Dessa vez ela caprichou e extraiu desse pessoal sorrisos, olhares e trejeitos de pessoas felizes, divertidas e “normais”. É, eles são pessoas normais sim e acredito eu que é justamente isso que a fotógrafa quis evidenciar.

Abaixo da foto o link para conferir o trabalho da fotógrafa.

1-homeless-by-Rosie-Holtom-600x763Para visitar o Flickr de Rosie Holtom e conferir seu trabalho, clique aqui!

Para curtir e compartilhar não precisa nem ensinar… não é? Então, ajude ai vai! Vamos curtir e compartilhar este trabalho fantástico! Até mais pessoal!

Anúncios

Jornal francês Libération retira todas as fotos em apoio a todos os fotógrafos na abertura do evento Paris Photo

Jornal sem fotos

Uma boa maneira de ver o quão necessário e importante é o seu trabalho, é fazer como se ele não existisse e observar o impacto que isso provocou. Reflita!

E não se esqueçam de curtir e compartilhar nas redes sociais. Só assim mais pessoas vão ter acesso às informações. Vlw gente! Feliz 2014!!!

French newspaper removes all images in support of photographers – British Journal of Photography.

THANK YOU ALL!!! (OBRIGADO A TODOS!!!)

7.000 VIEWS!!!

YES, WE HAVE NOW MORE THAN 7.000 VIEW AND WE WANT TO THANK EVERYBODY!!!

Maybe some of you may think we are crazy celebrating a few views. Well, comparing to other sites and blogs, yes, all our view cannot beat the total views of a single topic in a single day of these big sites and blogs. Ok! But we didn’t have any views e each view or comment or share makes a lot of diference for us. So, we want to THANK!!!!

Brazil, Portugal, United States, Germany, Japan, Switzerland, Cape Verde, Italy, Arabia, France, Colombia, Argentina, United Kingdom, Uruguay, Spain, Paraguay, Canada, Finland, Angola, Mozambique, Hong Kong, Russian Federation, Luxembourg, Egypt, New Zealand, Ireland, Australia, Netherlands, Malaysia, India, Sweden, Norway.

THANK YOU ALL FOR YOUR PARTICIPATION AND INTEREST IN THIS BLOG. THANKS A LOT!!! ALL OF YOU WERE RESPONSIBLE FOR A LOT OF VIEWS AND SHARING. THANKS, THANKS AND THANKS… AND KEEP COMING!!! WE’LL KEEP IMPROVING!!!

A special thanks for them who inspired us with your knowledge, strenght and passion for photography. A special thanks to: SCOTT KELBY, MARK WALLACE, BRIAN PETTERSON, CREATIVE LIVE, B&H, ADORAMA, JOEL GRIMES, JOE MCNALLY AND A LOT MORE WHO HAD SHARING AND SUPPORTING SPREDING THEYR KNOWLEDGE.

THANKS A LOT!!! We’re trying to do the same, with what we have and what we can. Sorry the english if there’s any mistakes.

THANKS A LOT!!!

 

VERSÃO EM PORTUGUES. PORTUGUESE VERSION.

7.000 visualizações!!!

Sim, nós temos agora mais de 7.000 visualizações e nós queremos agradecer a todos!!!

Talvez alguns de vocês devem pensar que somos loucos por celebrarmos tão poucas visualizações. Bom, comparando a outros sites e blogs, sim, todas as nossas visualizações não ganham o total de visualização de um único tópico em um único día desses grandes sites e blogs. Tudo bem! Mas nós não tínhamos nenhuma visualização e cada visualização ou comentário ou compartilhamento faz muita diferença pra gente. Então, nós queremos agradecer!!!

OBRIGADO A TODOS PELA SUA PARTICIPAÇÃO E INTERESSE NESTE BLOG. MUITO OBRIGADO!!! TODOS VOCÊS FORAM RESPONSÁVEIS POR MUITAS VISUALIZAÇÕES E COMPARTILHAMENTOS. OBRIGADO, OBRIGADO E OBRIGADO… E CONTINUEM VINDO!!! NÓS CONTINUAREMOS MELHORANDO!!!

Um obrigado especial para eles que nos inspiram com seu conhecimento, força e paixão por fotografia. Um obrigado especial para: Scott Kelby, Mark Wallace, Brian Peterson, Creative Live, B&H, Adorama, Joel Grimes, Joe McNally e muitos outros que tem compartilhado e patrocinado a abertura de seus conhecimentos.

MUITO OBRIGADO!!! Nós estamos tentando fazer o mesmo, com o que nós temos, com o que podemos. Desculpem o inglês se houveram muitos erros.

MUITO OBRIGADO!!!

Panning

Panning

Panning é o nome dado a uma técnica fotográfica que tem como base o controle da velocidade ao ponto em que se consiga capturar um objeto em movimento de forma nítida e estática mas que consiga deixar o restante da cena leve ou fortemente riscada pelo movimento causado pela utilização de uma baixa velocidade em relação ao mesmo.

O efeito causado por esta técnica é muito interessante e ressalta o movimento, a ação na imagem. E como toda técnica, que resulta em um bom efeito, um cuidado extra na hora de aplicá-la se faz necessário, pois efeitos e técnicas  intensos tornam a imagem incômoda, ou seja, cuidado para não utilizar demasiadamente em um único evento, álbum ou coleção, pois tornará a visualização do mesmo difícil.

Algumas situações comuns onde se aplica muito esta técnica são as corridas automobilísticas, MotoCross, corridas, ciclismo e/ou qualquer outro esporte que haja movimento relativamente constante do objeto principal. Porque constante? Imaginem uma corrida de skate, onde todos os participantes descerão uma ladeira e para ganhar velocidade adotarão determinada posição sobre o skate e tentarão permanecer o mais estático possível para manter o equilíbrio e fugir das ações de atrito da física. Esta seria uma situação interessante para se aplicar o panning. Já um campeonato de manobras, ainda no skate, já se torna difícil aplicar esta técnica, visto que os participantes não tem o objetivo de ficarem estáticos, mas sim de se movimentarem o tempo todo. O que acontece aqui é que o panning será aplicado e o fundo será riscado sim, mas serão raros os momentos onde o objeto principal, o skatista em questão, ficará nítido, pois por conta da baixa velocidade do obturador e de seu movimento constante em cima do skate provavelmente ele também ficará riscado, não caracterizando uma técnica de panning bem aplicada.

É muito importante se posicionar de forma firme, mas não estática. A utilização de um monopé ao invés de um tripé é o ideal, pois o monopé lhe fornecerá uma determinada consistência durante os disparos e te deixará livre para movimentar sua câmera horizontalmente. Não importa se o panning é feito da esquerda para a direita ou da direita para a esquerda. Este aspecto é de ordem interpretativa e necessita de um objetivo final para determinar de qual lado se torna melhor a visualização.

O panning pode ser feito na vertical também, porém, são mais incomuns estas situações. Talvez um salto em queda livre, ou em uma cachoeira, desde que a movimentação do objeto se dê de forma vertical também a técnica pode ser aplicada, pois a direção da movimentação da câmera segue a movimentação do objeto e isto é o mais importante.

Utilizar o disparo contínuo da câmera é muito interessante, pois geralmente a cena em que se faz o panning é rápida e quanto mais fotos você fizer melhores as chances de conseguir uma que tenha ficado realmente boa. Sim, é difícil conseguir uma foto boa com poucos cliques.

O foco é outro problema. Daí temos duas situações: Foco manual ou contínuo. Se o objeto se posiciona a uma distância igual da câmera durante o trajeto onde será realizado o panning, pode-se utilizar o foco manual, o que melhora suas chances de capturar o momento certo por não ter que esperar a câmera encontrar o foco. Porém, se o objeto se movimenta de forma a reduzir ou aumentar a distância entre ele e a câmera neste mesmo trajeto, é interessante utilizar o foco contínuo, pois ele encontrará o objeto na posição adequada no momento do disparo.

Agora, é pegar a câmera e praticar. Se não tiver um monopé, procure se apoiar em uma parede, árvore ou algo que te dê firmeza no seu posicionamento. Cada objeto terá uma velocidade X e você deve descobrir qual é a melhor velocidade de disparo para cada situação.

Exemplos:

Técnica de panning feita em uma rodovia tendo um carro como objeto principal.

Técnica de panning feita em uma rodovia tendo um carro como objeto principal.

Panning realizado em uma corrida de ciclismo.

Panning realizado em uma corrida de ciclismo.

Até a próxima!