Doppelgänger – A semelhança através do tempo e espaço.

07-Nicolae-Grigorescu-Orlando-Bloom

Às vezes temos a sensação de que tudo é completamente único e diferente. Por um lado, sim, mas por outro às vezes até assusta o quão parecidas e semelhantes as coisas e as pessoas se apresentam neste mundo, fazendo parecer que nossa matriz de possibilidades não é tão infinita quanto imaginávamos.

 

Neste apanhado de fotos de pessoas antigas sendo comparadas com pessoas da atualidade nota-se claramente este fato e transmite a sensação de que tudo, de alguma forma, está fechado dentro de um número X de possibilidades e que  as coisas se repetem.

 

Vale a pena conferir! Clique na imagem para ver a matéria. 🙂

 

Eu não sou um sósia

francoisbrunelleimnotalookalike1

Hoje um amigo me mostrou o trabalho de um fotógrafo canadense – François Brunelle – que achei muito bacana. Ele fotografa pessoas muito parecidas, como se fossem gêmeos, porém, não são parentes e tenta retratá-los como se fossem sósias, enfatizando em seus traços genéticos uma forma de conseguir a mesma personalidade, mesmo sendo pessoas completamente distintas.

Isso nos remete a vários questionamentos e pensamentos na fotografia também, como por exemplo a repetição de temas, o direito autoral, o plágio, a diferenciação nos detalhes, etc. Há muito o que aprender observando o trabalho de outros fotógrafos. Portanto, mantenha sua mente sempre aberta a novas informações e nunca olhe com descaso para uma foto, pois ela pode te mostrar muito mais do que imagina.

Link para o site do fotógrafo AQUI

Link para o Facebook do fotógrafo AQUI

DICA: Procure por FRANCOIS BRUNELLE IM NOT A LOOK-ALIKE no google, em imagens, para ver mais fotos sobre este trabalho.

Até a próxima e não se esqueça de curtir, compartilhar e divulgar o blog para que mais pessoas tenham acesso às informações. Uma fotografia melhor, no futuro, depende de você, agora. Vlw!