Pessoas Comuns vs Fotógrafos: “Experimento mostra o quão diferente pode ser a mesma locação”.

A matéria:

Recentemente, o usuário do Reddit manyToys enviou algumas fotos mostrando as diferenças entre pessoas comuns e fotógrafos profissionais.

“As fotos mostram que fotógrafos podem fazer um lugar comum parecer mágico com a luz certa, ângulo e só um pouquinho de edição. O que pode parecer uma parede de arbustos com duas árvores próximas para uma pessoa comum, pode parecer uma misteriosa floresta para um fotógrafo. Sim, claro, qualquer foto parece melhor quando editada, mas convenhamos, nem todos tem um “olho artístico”, o qual é muito necessário na fotografia. Não acredita? Dê uma olhada abaixo.”

 

 

Comentário sobre a matéria:

Não se sabe ao certo quem fez as fotos, porém, as ditas “ruins” teriam sido feitas por pessoas comuns, ou seja, poderiam ter sido feitas por fotógrafos também, visto que fotógrafos são pessoas comuns – Nunca vi um fotógrafo voando ou parando bala no peito.

Mas é claro que entendemos a comparação! Só estou afirmando que ele(s) mesmo(s), o(s) fotógrafo(s) da(s) foto(s) poderia(m) ter feito as fotos com seu(s) celular(es).

Então, foto de celular é ruim mesmo? Também não quis dizer isso. Mas veja: Geralmente, celulares possuem lentes muito angulares. Isso dificulta o desfoque e deixa tudo chapado mesmo. Geralmente, também, celulares não são fáceis de se segurar firmemente, o que faz com que as fotos saiam muito tremidas em algumas ocasiões com pouca luz.

 

Tá, então você quer dizer que não há diferença entre “pessoas comuns” e “fotógrafos” na hora de fotografar? Não! Nem de longe eu quero dizer isso. Mas eu tenho que ser crítico em relação ao que vejo por aí e achei essa matéria um tanto quanto preconceituosa e desdenhosa com as ditas “pessoas comuns” ao se referirem a essas fotos mal feitas ou apenas com o intuito de mostrar a locação. Ou seja, é claro que uma “pessoa comum”, com um celular, não conseguirá capturar belíssimas imagens em qualquer situação onde isso seja possível. Já com uma câmera apropriada, com uma lente apropriada e um pouco de conhecimento na fotografia, é óbvio que até uma “pessoa comum” conseguiria melhorar suas fotografias ou até registrar belíssimas imagens.

 

E achei muito interessante o fato de abordarem a questão “O que eu vejo de forma comum” e “O que eu vejo quando quero fotografar”. Sim, você pode fazer proezas em um lugar onde não se imagina possível de se fotografar. Este exercício do olhar é fundamental para a fotografia! E tanto fotógrafos profissionais, como amadores e até mesmo “pessoas comuns” podem treinar ele e melhorar suas fotos. Era apenas esta a correção que eu gostaria de fazer quanto à matéria.

 

Até a próxima!

 

Fonte: Ordinary People VS. Photographers: Experiment Shows How Differently Same Location Looks | Bored Panda

Anúncios

Fotógrafa de moda ensaia supermodelos como se fossem carros!

supermodels

E se uma palavra mágica transformasse alguns dos modelos de carros mais famosos do mundo em verdadeiras mulheres modelos? Como elas seriam? Foi isso que a fotógrafa Viktorija Pashuta decidiu explorar com seu último projeto de retratos, intitulado “E se carros fossem supermodelos?”

Ela selecionou 12 top supermodelos e deu a elas visuais que refletiam carros que iam desde o Kia Optima ao Rolls Royce Phantom.

“Em nosso mundo materializado – as pessoas são muito apegadas a determinados objetos que imaginar eles como seres humanos não é tão difícil,” diz Pashuta à BASIC Magazine, a que primeiro publicou esta série. “A parte mais interessante foi combinar elementos da moda com itens de carros. […] A parte mais difícil neste tipo de ensaio é a preparação.”

Pashuta e seu time gastaram dias trabalhando nos detalhes de cada retrato, com o objetivo de capturar a “alma” de cada veículo em como as modelos são retratadas.

A fotógrafa já havia criado projetos os quais imaginou redes sociais como homens e navegadores de internet como mulheres (clique no nome dos projetos para ir ao ensaio publicado)

social1 fashionbrowsers1

Comentário de Fotograficamente Falando por Reges Pineze:

Quando vi os projetos da fotógrafa Viktorija Pashuta sobre as redes sociais e os navegadores eu fiquei admirado com tamanha coerência e criatividade na representatividade fotográfica humana de ícones já consagrados na internet. Ícones com personalidades fortes os quais devem ter dado um trabalho considerável para que estes projetos fossem realizados com tamanha similaridade.

Mas como os ícones de internet tem como objetivo facilitar a assimilação dos mesmos por parte do público que os vêem, mesmo com tanto design envolvido em suas criações e modificações, eles eram muito óbvios, muito difundidos e de, relativamente, fácil acesso visual e interpretativo. De forma alguma estou desmerecendo tais trabalhos!

Mas isso é o que acontece quando se produz e evolui a cada trabalho. De repente eu vejo na minha frente seu novo trabalho, que consiste em retratar mulheres, top models, como sendo modelos de carros… e foi o suficiente para que eu passasse horas na frente do computador… somente observando, comparando, lendo os detalhes, reparando nas paletas de cores utilizadas, visitando os sites dos referidos carros, lendo sobre suas histórias e propagandas já produzidas na mídia… e quanto mais eu lia, aprendia e me inteirava deles, mais eu me espantava com o trabalho de Pashuta.

Agora o nível subiu! Os carros também são marcantes e icônicos, porém, a sutileza nos detalhes, nas bordas, nas curvas de suas linhas é algo bem mais complexo de se entender. Geralmente você reconhece uma marca de carro só de olhar pra qualquer um de seus modelos. Isso se chama identidade. Não se trata somente do símbolo que vem na frente do seu carro, mas cada vinco, cada borda, cada detalhe desde os faróis ao acabamento interno refletem a personalidade daquele modelo, o qual deve estar inserido numa personalidade maior que é a marca. É a diferença, a personalização, dentro de algo maior que é igual, consistente… é a personalização da personalidade!

Como se já não bastasse o design de um carro ser muito mais complexo de ser lido e entendido, bem como absorvido pelos seus consumidores (você “escolhe” aquilo que foi projetado justamente para ser escolhido por você, inconscientemente), agora vejo na minha frente um trabalho magnífico o qual retrata mulheres, seres humanos, repletas de acessórios personalizados que compõem em cada detalhe a personalidade destes carros, harmonizando a personalidade das modelos (o personalizável) ao mesmo tempo em que retrata também a personalidade destes carros (o consistente) de uma forma muito, mas muito coerente (ao meu ver).

Os detalhes empregados em cada peça de roupa, em cada acessório, em cada adorno, acende a memória e traz à vida a personalidade de cada carro. A referência é tamanha que após visualizar essas fotos apenas uma vez você pode fazer um teste para testar sua memória em relação aos carros e às fotos. Não leia o nome dos carros nas fotos… concentre-se apenas na fotografia em si de cada modelo e certamente se lembrará da maior parte dos carros envolvidos em cada produção.

Na minha humilde opinião, como fotógrafo, apaixonado (não somente, mas também) pelas curvas femininas e por carros, achei este trabalho de uma “harmonia inquietante!”. Se ela quis capturar a alma dos carros e retratá-las nas modelos… bom… pra mim ela conseguiu perfeitamente!

 

Fonte: Fashion Photographer Imagines Cars as Supermodels

Página: Viktorija Pashuta

Facebook: www.facebook.com/viktorija.pashuta

Pinterest: https://pinterest.com/pashuta/

Resumão! História da Fotografia em 5 minutos :D

Bom, infelizmente não tem legenda em Português, porém, é de fácil entendimento, com muitas figuras e animações nomeadas e datadas que acabam se tornando quase que intuitivas.

De qualquer forma é um resumo muito bom, porém bem simplificado e sem muitos detalhes, da história da fotografia desde o início até os dias de hoje.

OBS! Tem um pouquinho de nudez, mas como forma de documentação histórica do que estava sendo realizado na época 😉

Vale a pena… confere aí e comente se tiver alguma dúvida 😀

 

Fonte: The History of Photography in Just 5 Minutes

Vídeo feito pela  COOPH: Cooperativa de Fotografia

Esta foto da nevasca de Nova York parece uma pintura

paintingnycblizzard

Assim que uma nevasca atingiu a cidade de Nova York, a fotógrafa de rua Michele Palazzo saiu para ver se conseguia observar alguém nas calçadas. As ruas estavam vazias de pessoas e interditadas pela neve, mas Palazzo fez esta linda foto do Edifício Flatiron no sábado de manhã, utilizando sua pequena e confiável Ricoh GR.

“Eu fiquei impressionada com o vento e a neve engolindo meu prédio favorito da cidade, então eu fiz alguns clicks,” disse Palazzo ao PetaPixel. “Esta foto foi perfeita.” A imagem, que foi levemente editada no VSCO Cam, está agora ganhando atenção na internet por quão parecida sua foto ficou como uma pintura do século XIX.

Tradução livre: Reges Pineze (link da matéria original no final deste post)

Algumas coisas que achei relevantes nesta matéria para comentar:

1 – A nevasca chega, cobre tudo, espanta todos das ruas… e o que a fotógrafa Michele Palazzo faz? Sai para “tentar” fotografar. Note: Ela não saiu para fotografar, mas para “tentar” encontrar o que ela queria fotografar, sem certeza alguma. Mas certamente ele sabe que só encontraria o que queria se estivesse lá, então ela foi.

2 – Seus planos foram frustrados e não encontrou ninguém nas ruas, porém, sua mente estava aberta às possibilidades. Foi quando ela enxergou a cena de seu prédio favorito da cidade (experiência de vida) cercado por neve e ventos fortes. Então ela clica a cena, mesmo em uma das piores condições possíveis para se fotografar Nova York.

3 – Ela usava uma câmera compacta, considerada simples por nós fotógrafos, uma Ricoh GR, a qual possui uma lente fixa equivalente a uma 35mm com f2.8, com ISO máximo em 25.600. Não tinha zoom, não tinha 12 frames por segundo, não tinha grip, não tinha flash speedlite, não tinha nem um tripé nessa hora. Bom, foi lá e fez né… e o que era pra ser uma simples foto virou um tapa na cara depois que a foto ganhou tal repercussão. Mas não foi sorte não! Quem puder visite o Instagram dela pra conferir as outras fotos dela… mas compra uma barra de chocolates e aluga um filme de comédia, porque a depressão vai chegar quando você ver as fotos dela e lembrar das suas com a câmera TOP (só se a carapuça servir rsrsrsrsrs)

4 – De repente a foto dela ganha notoriedade na internet por ter ficado muito parecida com uma pintura do séc XIX… e o resto é história.

E qual a moral dessa história?

Deixe sua opinião nos comentários abaixo sobre esta história. Um abraço e até a próxima! 😀

Michele Palazzo (Instagram, Facebook). Sua câmera (Ricoh GR)

Fonte: This Photo of the NYC Blizzard Looks Like a Painting

Humor: Primeiro filme feito com a câmera traseira (de ré) do Toyota Prius

priusbackupfeat

Hahaha… esse post tá demais!

Um grupo de humor de Los Angeles, Mommy, criaram esse vídeo “behind-the-scenes” (por trás das câmeras) sobre o primeiro filme do mundo feito exclusivamente com a câmera traseira (de ré) do Toyota Prius.

Não bastasse a criatividade, disposição e muito trabalho para realizar este desafio os caras ainda arrebentaram no bom humor fazendo uma sátira com o mundo cinematográfico de forma esplêndida!

As risadas certamente serão garantidas! Mas, perae… esse site/blog não é sobre fotografia? o.O Sim!!! Exato!!! E se vocês perceberem bem a dinâmica do filme, a atuação de cada profissional, a postura e a nóia de cada um deles, verão que tem muito, mas muuuito a ver com o nosso mundo da fotografia também! kkkkkk

Lembrem-se das maquiadoras, dos freelas, do fotógrafo estrela, dos fotógrafos “adotados” que insistem em acompanhar os ensaios, das justificativas para uma foto, de tudo que envolve a produção fotográfica, seja de um evento ou ensaio e tire suas próprias conclusões e prepare-se pras gargalhadas!

De qualquer forma, as questões referentes a enquadramento para a filmagem, a luz, a movimentação e posicionamento da câmera, isso é a fotografia do filme e merece um crédito considerável por este trabalho. Ficou show de bola!

Divirtam-se! 😀

 

Fonte: Humor: The First Movie Shot Entirely with a Toyota Prius Backup Camera

Jogando chá quente em -40ºC

Em temperaturas suficientemente frias, água quente espirrada ao ar torna-se instantaneamente em gelo. Isto é o que foi capturado nesta linda foto pelo fotógrafo Michael Davies – ela mostra seu amigo Markus Siivola jogando chá quente de uma garrafa térmica em um ar de -40ºC.

Devies mora em Pangnirtung, no Alto Ártico do Canadá, onde ele tem fotografado como fotógrafo profissional por 10 anos. A temperatura fica entre -25ºC e -30ºC.

Um ótimo planejamento foi feito para esta foto. “Entre o nascer do sol e o pôr do sol nós temos apenas 2,5hs (duas horas e meia) de luz,” Devies diz ao PetaPixel, e nem toda a luz neste período é ideal para fotos.

À 1pm (uma hora da tarde), ontem à tarde, Devies pegou um snowmobile e rodou 45 minutos até o topo de uma montanha próxima com Siivola. É “onde a luz, a qual é quase sempre rosa perto do solstício, bateria nas montanhas,” diz o fotógrafo.

Eles tinham muitas garrafas térmicas com chá, e começaram a jogar e fotografar. Davies ficou de olho na temperatura, esperou por um vento calmo, e cuidadosamente programou as configurações para a foto. Para pelo menos duas das fotos, ele fez com que o sol fosse capturado no centro do spray de chá.

 

Comentário do Blog:

É super interessante o compartilhamento dessas informações para que possamos perceber a importância da preparação para se fazer uma foto. Tudo foi pensado, elaborado e esquematizado pra que estas fotos fossem feitas.

Aparentemente, em termos de nível de dificuldade para se realizar uma foto como esta, em termos de configurações de câmera, é relativamente simples. Mas então, o que torna essa foto tão linda assim? É aí que se começa a aprender fotografia, pois fotografia não é só clicar né gente. Então, vamos ver essa foto em detalhes para “tentar” entender como foi feita a preparação para que ela fosse feita? Vou enumerar o que eu pude perceber e caso você, leitor, tenha enxergado algo mais, comente, contribua.

1 – Oportunidade

O fotógrafo reside em um lugar onde a temperatura, geralmente, fica entre -25ºC e -35ºC (e a gente reclamando do tempo aqui né rsrsrsrs). Ele soube aproveitar o que o lugar e o clima ofereciam pra ele.

2 – Planejamento

Sabendo que o sol, neste lugar, aparece por somente duas horas e meia e que deste período de luz somente alguns momentos seriam ideais para se fotografar, ele se programou para tal e esperou o momento certo para fazer a foto.

3 – Ajuda

Fazer algo sozinho e bem feito geralmente é muito difícil e ele não exitou em chamar um amigo para o ajudar a fazer esta foto. Uma das grandes dificuldades que encontramos aqui, no Brasil, que tenho percebido, é a falta de ajuda na hora de fazer as fotos, pois rola uma competição doentia e um egoísmo enorme na hora de produzir uma imagem. Quem tem a perder? Todos! Pois acaba não saindo nada tão interessante e a criatividade passa a ser cada vez mais limitada.

4 – Criatividade e conhecimento

Quanto mais conhecimento se tem, mais sua criatividade terá asas para voar. Neste caso, o exemplo é claro, se tratando de um conhecimento de física, onde a água (ou chá neste caso), em estado líquido, ao atingir uma temperatura menor que 0ºC se congela. A ideia, então, foi fotografar justamente essa transformação, jogando água quente (estado líquido) em um clima com ar medindo seus -40ºC. Como a água foi esguichada, espirrada da garrafa, ela se dividiu em pequenas porções onde a troca de temperatura foi muito rápida, tornando se gelo (estado sólido) instantaneamente após ser arremessada devido a tão baixa temperatura de -40ºC.

Agora é só sentir toda essa inspiração, olhar ao seu redor e perceber o que o clima e o lugar te proporcionam e deixar os neurônios trabalharem com todo o conhecimento que você tem adquirido durante toda sua vida.

Boas fotos! 😀

 

Tradução livre: por Reges Pineze

Fonte: Here’s a Photo of Tea Being Tossed in -40°C Weather

Back to the Future (De volta para o Futuro). Composições fotográficas para homenagear o filme que marcou época num dia muito especial!

É hoje!!! Como todos que curtiram o filme “Back to the Future” (De volta para o Futuro) sabem, hoje é uma data especial para relembrar esta franquia, pois hoje é dia 21 de outubro de 2015!!!

Mas o que tem a ver 21 de outubro de 2015? Não se lembra da data a qual eles viajaram? Veja a imagem no temporizador do carro!

 

Então, se tudo der certo, hoje o Marty Mcflay estará de volta! E quem o vir por aí favor tirar uma selfie e postar pro mundo inteiro ver!!! hahahahaha

Mas, mesmo em se tratando de uma brincadeira gostosa e inteligente, um projeto muito bacana foi realizado em comemoração ao aniversário do filme. Fotos incríveis com manipulações fantásticas! Confira o trabalho no link abaixo e comemore, pois você teve uma infância invejável! 😀

Fonte: Behind-the-Scenes: Making Epic Back to the Future Themed Photo Composites | Popular Photography

BÔNUS:

Sigma lança sua lente grande angular com maior abertura do mundo… a 20mm f/1.4 Art!

Todos preparados? Todos com o porquinho abarrotado? Caso não estiverem, tratem de fazer o pé de meia logo pro Natal, pois a Sigma acaba de lançar mais uma belezura da série Art… a 20mm f1.4!!!

Isso mesmo! É a lente grande angular com maior abertura até agora! A lente é feita para câmeras full frame da Canon e Nikon e traz mais possibilidades ao plano aberto de 20mm com sua maior abertura em f1.4.

Pelo jeito a fotografia é uma das poucas coisas no mundo em que pra se ter esperança precisa-se cada vez menos de enxergar uma luz no fim do túnel rsrsrsrsr.

Se quiserem conferir o link original da matéria, está aí, logo abaixo. E não vamos nos esquecer de contar para aquela galera de amigos nossos nos grupos do Facebook. Compartilhe mais esta notícia! 😀

Fonte: Sigma Unveils the 20mm f/1.4 Art, The World’s Widest f/1.4 Lens

Fotógrafos de casamento inovam e mostram seus passos com os noivos!

Como sempre, lá fora, o pessoal inovando pra caramba! Os noivos requisitam aos seus fotógrafos que participem da dança com os noivos na festa de seu casamento.

À princípio, nada além de algo novo e diferente, “fotograficamente falando”, que merece sim nossa atenção. Mas é só isso? Não… isso vai muito além!

Parem pra pensar comigo nas implicações disso:

_ Quais serviços um fotógrafo ou equipe de fotografia (e filmagem) oferecem? Bom, está aí mais uma possibilidade!

_ Fotógrafos e cinegrafistas são contratados para fotografar e filmar, logo, se estão dançando, quem está fotografando e filmando? Outros fotógrafos, claro! Mas e a qualidade do serviço? E o nome do profissional? E o material que será entregue?

_ Já dizia algum desses fotógrafos renomados que não me recordo o nome agora: Quem fotografa não vive! Esta é uma crítica ao fato de alguns fotógrafos serem obcecados pela fotografia a tal ponto que não conseguem ficar sem uma câmera na mão. Geralmente, acontece mais com amadores e pessoas que não trabalham com fotografia, como espectadores de uma apresentação na rua, por exemplo, onde você percebe que estão todos com os celulares nas mãos e se esquecem de viver verdadeiramente aquele momento. Neste caso, os fotógrafos e cinegrafistas foram convidados a participarem de um momento muito íntimo do casal, a viverem este momento com eles, mesmo sabendo das implicações referentes às falhas na fotografia e na filmagem por conta desta situação. Isso, então, é uma quebra de paradigma violenta e que merece aplausos sim!!!

_ O serviço de fotografia oferecido no Brasil ainda é baseado na economia… não na economia enquanto dinâmica de bens e consumo, mas na economia de profissionais, economia de gastos, economia de tempo, tudo para que o lucro do profissional responsável pelo contrato aumente consideravelmente. Portanto, seria difícil acontecer isso aqui com fotógrafos que fotografam sozinhos seus eventos ou que levam no máximo um segundo fotógrafo. Os fotógrafos brasileiros (de modo geral, considerando as exceções) ainda não conseguem pensar em grupo, em equipe, quando o assunto é evento pequeno como um casamento, mas os valores cobrados são valores de eventos grandes até. Como mudar isso? Comece a oferecer mais este serviço! Comece logo as aulas de dança com sua equipe e poste os trabalhos maravilhosos que vão surgir! Será que a concorrência aguenta? rsrsrsrsr

Mas não vamos viajar muito. Isso é algo incomum e não será o boom que uma equipe ou estúdio espera para estourar seu nome ou negócio. Mas que é um diferencial fantástico, sim, isso é!

Bom, cliquem no link abaixo, assistam o vídeo e vejam como foi bacana este momento vivido pelos noivos e pela equipe de profissionais!

 

Fonte: Wedding Photographers Show Off Their Dance Moves with the Bride and Groom